30 de abril de 2012

 Há um lado meu que não quer descobrir nada. Ingênuo e medroso demais para tudo. Analisa cada palavra, machuca-se com tão pouco e cada passo dado é cuidadosamente pensado. Jamais quer ficar sozinha, pateticamente centrada em sonhos que sabe que jamais se tornarão realidade. Mas o outro lado é curioso como um gato. Sedento por saber - e saber tudo. Impulsiva, não quer nem ao menos ler as consequências, experimenta tudo o que puder, provoca e vai até o final sem se arrepender de nada. Há uma menina e uma mulher aqui dentro. Inconstantes demais para entrar em um acordo, as duas simplesmente habitam em mim. Uma pessoa, várias personalidades. Você conseguiria torná-las em uma só?






Kamilla de Muinck.

Ele dizia a ela,

apenas seus defeitos. Mas ela sabia muito bem quais eram seus defeitos. Ela queria que lhe apontassem suas qualidades. Alguém que soubesse dizer com facilidade o que ela não sabe sobre si mesma porque não consegue ver. Então ela deixou que o vento o levasse para bem longe. "Não preciso ouvir dele todo o meu pior, se ele nem ao menos sabe lidar com meu melhor", sussurrou.
E ela continua rezando para que apareça em seu caminho alguém que possa amá-la por inteiro. Alguém que jamais queira vê-la chorar. Que consiga amar suas imperfeições, porque elas são tudo o que fazem dela quem ela é. E reza também para que ao menos dessa vez, ela ame alguém que seja capaz de amá-la de volta. Porque esse eco a deixa cada dia um pouco mais fraca.




Kamilla de Muinck.

29 de abril de 2012

Eu não quero palavras.

Tão pouco atitudes. Eu quero um coração. Quero que não seja preciso prometer. Quero que o tempo passe, mas que não toque em nada. Absolutamente nada. Quero que continuemos os mesmos dentro de nós. Quero descobrir se o "para sempre" realmente possui algum significado. Quero que você me peça, "diga que é minha". E eu o farei. Eu quero que você não se imagine com mais ninguém além de mim, assim como você será a razão para eu estar exatamente aqui e permanecer no mesmo lugar. Estúpida visão do amor a minha. Mas é a única que consigo ter.


Kamilla de Muinck.

E através dos meus olhos,

dentro de mim você verá que nem eu mesma consigo acalmar o que acontece lá há tanto tempo. Então desvio o olhar na esperança de que você não descubra meus inconstantes sentimentos, indo e vindo. E que há um novo agora, teimando em nascer mesmo que eu já tenha tentado cortar suas raízes várias vezes.



Kamilla de Muinck.

28 de abril de 2012

Bizarre Love Triangle.

Acho que essa música consegue descrever muito bem o que eu sinto. Segue a letra:

"Toda vez que penso em você, eu sinto passar por mim um raio de tristeza. Não é um problema meu, mas é um problema que eu achei. Vivendo uma vida que não posso deixar para trás. Não faz sentido em me dizer que a sabedoria de um tolo não vai te libertar. Mas é assim que as coisas são e é o que ninguém sabe. E a cada dia que passa minha confusão cresce... Toda vez que te vejo caindo eu fico de joelhos e rezo. Eu estou esperando pelo momento final, quando você dirá as palavras que não posso dizer. Eu me sinto bem e eu me sinto ótima, eu me sinto como nunca deveria me sentir. E quando eu fico assim, eu simplesmente não sei o que dizer. Por que não podemos ser nós mesmos como eramos ontem? Eu não tenho certeza do que isso significa, eu não acho que você é o que mostra. E na verdade admito para mim mesma, que se eu machucar outra pessoa, então eu jamais verei o que na verdade deveríamos ter sido. Toda vez que te vejo caindo, eu fico de joelhos e rezo. Eu estou esperando pelo momento final, quando você dirá as palavras que não consigo dizer."
Bizarre Love Triangle, Frente.


23 de abril de 2012

Algumas perguntas

simplesmente eu não consigo responder. Fico inerte enquanto tento caçar palavras na minha mente. Em vão. Não consigo pegar nenhuma. "O que será que posso responder a ele?" Nada surge, nada aparece. Dentro de mim, uma verdadeira guerra. Fora, apenas o silêncio.



Kamilla de Muinck.

21 de abril de 2012

Sinto saudade,

de quando tinha certeza de tudo. Olhava para o céu e orgulhosa dizia "vai acontecer". Sinto saudade dos meus tempos de menina, quando achava que poderia consertar tudo nesse mundo imenso.
Hoje, olho para o céu e apenas observo. "O que será que irá acontecer, meu Deus, o que?"


Honestamente, não me importo com a resposta que receber. Porque ainda guardo dentro de mim as respostas que dei para minhas perguntas um dia, as mesmas perguntas, há tanto tempo atrás...



Kamilla de Muinck.

Parceria: Loja Kustomiza


Conhece a loja Kustomiza? Lá você encontra vários acessórios lindos e divertidos, além de mimos para seu uso pessoal e é uma ótima opção para presentear pessoas que tem de tudo. Usando o código LLACKOFF35 você ganha 35% de desconto em suas compras! Corre lá, tá esperando o que?




Acesse a loja Kustomiza e aproveite :)

15 de abril de 2012

Não é amor.

Suas lindas palavras são ditas, enquanto simultaneamente, surge um sorriso em meu rosto. Um beijo e tantas perguntas na minha cabeça. É desejo. É necessidade. É querer. Sonhos. É poesia. Eu estou em sua mente, não em seu coração. Você precisa de mim e eu de você. Mas não é amor.
"Não é amor", repito em voz alta, enquanto desligo a música que ouvia e seco a lágrima teimosa que insistiu em cair.



Kamilla de Muinck.
Eu as olho passando. Andam rápido, devagar, com pressa, felizes. Apenas andam. Tantos problemas, dívidas, tantas coisas para resolver, remédios, roupas, o dentista para ir, a pessoa para encontrar... Pessoas. Olho para a que está ao meu lado, sentada.
- É estranho não é? - disse.
- O que, garota?
- Essas pessoas. Mal sabemos a primeira letra de seu nome. Mas temos mais coisas em comum do que possamos sequer imaginar.



Kamilla de Muinck.

14 de abril de 2012

Que seja divertido enquanto dure.

Que seja romântico. Mas um romântico consciente. Ah, mas que não me dê um buquê de rosas. Que me traga uma única flor. E me diga "toma". Que não diga "eu te amo". Ai, por favor, que não precise ser dito. Que eu consiga sentir que ele me ama apenas por seu olhar, me observando. Que me faça rir - como eu adoro rir! E que demos muitas risadas juntos. Que não me mande mensagens no celular quando eu estiver dormindo. Que eu apenas sinta que ele está pensando em mim enquanto estou pensando nele. Que não haja clichês entre nós. Apenas amor. E amor que faça bem. Que não ligue para tempo. Que qualquer tempo comigo seja válido. Que me ensine. Que aprenda comigo. Que não fale em casamento, ah não... que esteja ótimo do jeito que está. Que tenha paciência. Que não me pressione e me deixe livre do mesmo jeito que eu o deixarei. Que me cale sempre com um beijo, e que seja delicado. Que pegue na minha mão e me deixe andar na frente. Que sempre fale baixo. Sim, que fale baixinho "como você está alta hoje" e eu sussurrando direi "são meus saltos, amor". Que não haja comparações. Que seja ele e eu. Que não me dê presentes - meu presente maior será ele. Que não faça nada por necessidade ou obrigação. Que me queira sempre. Que seja meu. E que eu seja dele. E que seja divertido enquanto dure.







Kamilla de Muinck.

13 de abril de 2012

Já não posso

fazer mais nada. Sou escrava do que sinto, e sempre haverei de ser. O coração me guia, e eu, cegamente, obedeço. Leva-me para a beira do precipício, e eu pulo, sem medo. Mergulho em sentimentos e emoções. Vejo os pedacinhos dele - tão esperançoso estava - voarem para todos os lugares. Tolo. Disse que não ia dar certo. E lá vou eu, a costurar tudo outra vez. E juro que nunca mais o ouvirei novamente. Promessa atirada ao vento, nunca cumprida. Porque eu esqueço. Afinal, tudo é sempre esquecido, não é mesmo? E tudo é começado outra vez. É fácil deixar se iludir pelos descompassos do coração. Que quando acaba, chora baixinho. "Por que não me arrancas de uma vez?" ele pergunta, soluçando.
- Ora essa, porque sem você eu não vivo.



Kamilla de Muinck.

Abomino

 a vulgaridade. Prezo pela elegância e sensualidade. Decotes e saias curtas chamam atenção, mas não a prende. Saber ser mulher é uma arte.




Kamilla de Muinck.

12 de abril de 2012

Talvez,

eu esteja ficando louca. As horas passam tão devagar e os dias passam tão rápido. Talvez o que eu queira tenha um nome. O seu nome. Talvez eu não queira nada. Mas eu estou morrendo para saber: o que há dentro de você?




Kamilla de Muinck.

10 de abril de 2012

"Ora,

o que a vida poderia me ensinar que eu já não soubesse?" Simples. TUDO.
Quando acho que estou preparada. lá vem ela, me derruba e me mostra o quão inexperiente eu sou. Quando acho que estou curada, ela chega e reabre minha ferida, para não me fazer esquecer de que sou humana - humana até demais. Quando penso que sei, a vida me dá um enigma. "Decifra-me ou te devoro", então percebo que até o dia de hoje, eu possuo uma única certeza: eu não sei absolutamente nada sobre a vida. Sou uma eterna aprendiz, e ela uma professora um tanto paciente. Sempre me dando outras chances, tentativas. Sempre me mostrando, que se é meu desejo viver, então nunca poderei desistir.


Kamilla de Muinck.

8 de abril de 2012

E minhas asas surgem novamente.




Eu nunca pensei que aqueles clichês dos livros e filmes fossem acontecer comigo. Nunca pensei que eu me reconheceria ao olhar nos olhos de alguém. Minhas asas estão de volta, mas poderei voar sem medo de cair?
Toda vez que sinto, torno-me alvo do que dá certo e do que dá errado. Sinto e sou fiel a isso, infeliz ou felizmente. Mas você me reaviva quando meu medo me mata. E eu realmente vejo que eu devo tentar.

"'Cause I'm for real, are you for real? I can't help myself, it's the way I feel. When you look me in the eyes, like you did last night, I can't stand to hear you say goodbye."



Kamilla de Muinck.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...