29 de dezembro de 2012

É perigoso

tentar vencer agora tendo perdido tantas vezes. Dizem que não há regras no amor. E eu adoro esse sentimento de liberdade. Então não queira pegar minha mão agora, amor. Estou tentando visualizar isso. Dessa vez não quero ver o final. Quero ver a verdade, dita tantas vezes e parada em minha boca. Quero vencer o medo. Não quero voltar aquele lugar nunca mais. Quero ser livre. Livre de tudo o que um dia me sufocou. Quero ser livre de você.



Kamilla de Muinck.

20 de dezembro de 2012

Verdades escritas

nos olhos de todos. Mas ninguém pode vê-las. Então me deparo com você. Deparo-me comigo mesma. Não consigo ler o que está em mim. Não consigo ler o que está em você. O que estará escrito em nossos olhos? Um segredo guardado entre nós dois. Amor, raiva, culpa, desejo. Quem consegue decifrar o que está escrito nos olhos de alguém, sabe sua única verdade.



Kamilla de Muinck.

17 de dezembro de 2012

E tudo

se resume a isso:

Por que você está olhando para mim?

Você apenas gosta do que vê,

ou você realmente quer meu coração, querido?


Kamilla de Muinck.

15 de dezembro de 2012

Freedom at 21.

"Arranque a sola dos meus pés, faça-me andar sobre sal. Leve-me até a polícia, carregue-me com violência. Um sorriso no rosto dela, ela faz o que quer comigo. Ela não se importa com que tipo de ferimentos ela me inflige. Ela não se importa com a cor dos hematomas que ela está deixando em mim. Porque ela tem liberdade no século 21. Dois aparelhos pretos em suas mãos, tudo o que ela está pensando: Nenhuma responsabilidade, nenhuma culpa ou moral obscurecem o julgamento dela. Sorriso no seu rosto, ela faz o que bem deseja. E ela não se importa com as coisas que as pessoas costumavam fazer. Ela não se importa que o que ela faz tem um efeito em você. Ela tem liberdade no século 21. Arranque a sola dos meus pés, faça-me andar sobre sal. Leve-me à polícia..."



Freedom at 21, Jack White.

6 de dezembro de 2012

Interessante ver você tentar me decifrar. Você me considera monótona. Então você me observa novamente e vê que tudo some num piscar de olhos. Você diz que eu sou tudo, você diz que sou nada. Interessante você querer me julgar pelo que você vê. Porque o que te enlouquece não é o que você enxerga em mim, mas o que eu faço você sentir.


Kamilla de Muinck.

10 de novembro de 2012

Já escolhi o caminho errado.

O momento errado. A palavra errada, a pessoa errada. Honestamente, se houvesse algum meio de voltar atrás e avisar àquela garota tudo o que ela aprendeu agora, eu o faria. Mas tantas vezes escolhendo o errado me fez enxergar o que e quem é certo afinal. E me fez construir tudo o que há dentro de mim, toda a fortaleza e fraqueza. Agora elas sabem quando devem ceder a vez uma para a outra. Sou forte. Sou fraca. E o mais importante é que eu reconheço isso.



Kamilla de Muinck.

3 de outubro de 2012

Eu sou

uma poesia inacabada. Eu sou os versos daquela música que você não consegue tirar da cabeça. Eu sou o frio depois de uma noite de verão. Sou o calor que aquece suas mãos. Eu sou tudo o que você quiser que eu seja.
Sou o sorriso que insiste em ficar depois de uma longa gargalhada. Sou aquela lágrima que surge do nada. Sou o ritmo que você não consegue seguir. Sou a brisa que você pode sentir. Eu sou a amiga, a substituta, a amante, a conselheira. Eu sou tudo o que você quiser que eu seja. Mas você me quer?


Kamilla de Muinck.

16 de setembro de 2012

Esperando

por aquelas palavras que você nunca dirá. Esperando pelo momento que nunca acontecerá. Esperando que você conserte o que não há conserto. Quebrando meu coração aos poucos, e eu mal posso parar. Escrevo uma ilusão, e leio-a todos os dias. Tudo o que eu vejo, tudo o que eu toco só se torna real quando fecho meus olhos. Então posso sentir o que você nunca sentiu por mim. Posso ouvir seus passos, mesmo sabendo que o veneno virá a seguir. Eu não estou fugindo. Eu só não quero estar lá para escutar você dizendo que é o fim. Que a culpa foi minha. Que era para ser eu. Eu sei que um dia você passará a escutar, a sentir e a ver também. Que tudo o que eu queria era amor. Amor de verdade, que resistisse. E não suas palavras borradas que insiste em escrever no meu coração.


Kamilla de Muinck.

9 de setembro de 2012

Little Bit.

"Mãos abaixadas, eu sou muito orgulhosa para o amor. Mas com os olhos fechados, é em você que eu estou pensando. Mas como nós passamos de A para B? Isso não depende de mim, porque você não sabe. Olho no olho, coxa com coxa, eu deixo ir. Acho que estou um pouco, um pouco, um pouco apaixonada por você. Mas somente se você estiver um pouco, um pouco, um pouco apaixonado por mim. E por você eu mantenho minhas pernas separadas e esqueço do meu coração estragado. E eu nunca vou ser a primeira a dizer isto, mas ainda assim eu, sim, você sabe que eu... eu... eu... eu faria isso, apertar o botão, puxar o gatilho, subir uma montanha, pular de um precipício. Porque você sabe baby, eu amo você, amo você um pouco. Eu faria isto, eu diria isto. Eu queria dizer isto, nós poderíamos fazer isto, seria você e eu, e se eu apenas... Venha aqui, fique comigo, afague meus cabelos. Porque eu daria qualquer coisa, qualquer coisa, pra ter você como meu homem."
Little Bit, Lykke Li.

30 de agosto de 2012

Desligo por um segundo

meus sentidos, mergulho em tudo o que eu sei e o que eu não quero jamais conhecer. Forço-me a não acreditar, a não ceder um minuto sequer. Odeio suas promessas. Odeio seu jeito de me silenciar. Eu sei que não será do jeito que foi dito. Eu sei que não há futuro para isso. Prendo na garganta as palavras que eu tenho a dizer. Esqueço-me de tudo. Eu te quero tanto que dessa vez estou disposta a me machucar, amor.


Kamilla de Muinck.

22 de agosto de 2012

Tento fechar a porta,

mas você insiste em abri-la. Penso que não é impossível lutar contra o que se sente, mas então suas palavras chegam e fazem em mim um efeito inexplicável. Você tenta me convencer das possibilidades, maneiras de ter dado certo. Tento fechar as feridas, mas você as abre, como se tudo fosse um divertido jogo. Você não percebeu que eu não quero mais jogar?



Kamilla de Muinck.

30 de julho de 2012

E é isso que eu odeio no amor.

 Nenhum dos dois quer assumir a culpa, que fica vagando no ar, procurando um abrigo onde ela possa ficar. E quando o acha, os problemas retornam. O orgulho deveria cair por terra quando se trata de amor. Mas não é assim com ele e não será assim com ela. E dessa forma, um ao lado do outro, sem trocar uma palavra, os dois permanecem. E o dia que estava tão bonito de repente ficou repleto de nuvens escuras. Ele não dirá que estava errado. Ela não pedirá desculpas. E assim eles seguirão de mãos dadas, enquanto o amor escorre pelos dedos. Que Deus me livre de um amor cego. Que Deus me livre de um amor dependente, de um amor doentio.



Kamilla de Muinck.

22 de julho de 2012

Algumas coisas ficam presas dentro de mim. Tento descosturá-las, mas parece ser impossível. Deito e olho para o lado. E nada. Tento não pensar. Simplesmente não pensar em nada. Mas minha curiosidade me vence, e novamente viajo por entre as palavras não ditas, os pensamentos não lidos (como eu queria que alguém pudesse lê-los e me dizer que na verdade não é tão ruim assim) e fico repassando tudo, como um filme que vejo mais uma vez. Difícil tentar viver num mundo em que não consigo entender ninguém. Minhas teorias  foram por água abaixo de novo. A inconstância aqui dentro me assusta. Ao mesmo tempo, gosto das coisas que não me fazem bem, que não me deixam ver uma resposta clara. Gosto das perguntas que não conseguem ser respondidas. Sinto muito mais interesse em viver na dúvida do que achar uma certeza que para mim nada significa.


Kamilla de Muinck.

9 de julho de 2012

Olhar no espelho

 e querer ser outra pessoa. Uma sem tantos sinais no rosto, talvez. Que não fosse tão teimosa e que não achasse que está sempre certa. Um pouco mais alta. Um pouco mais de "tudo bem" ao invés de bater o pé no chão e querer que seja do meu jeito. Quem sabe uma outra cor de cabelo. Quem sabe parar de pensar tanto no porquê das coisas. Ter traços mais suaves. E ter sobretudo coragem. Coragem, de mesmo querendo ser outra pessoa, continuar amando minha imagem no espelho, com todos os defeitos e imperfeições possíveis. De fato eu queria ser outra pessoa. Mas não nego que ser uma outra versão de mim mesma, aparentemente perfeita, é tão entediante quanto só ter preto e branco. Gosto das minhas cores. Das minhas imperfeitas cores.



Kamilla de Muinck.

What Is It About Men?

"Entenda uma vez, ele era um homem de família. Então com certeza, eu nunca poderia passar por isso assim de primeira mão. Imitar toda a merda que a minha mãe odiou, eu não posso evitar de demonstrar meu fato freudiano. Meu álibi para pegar o seu cara, histórias se repetem por si mesmas, isto trai o destino. E agressão animal é a minha desgraça, eu não me importo com o que você tem, eu queria tudo... Isto é uma martelada na minha cabeça, isto está empurrado embaixo da minha cama. E eu me questiono novamente: qual é a dos homens? Meu lado destrutivo tem crescido muito, E eu me questiono novamente: qual é a dos homens? Eu estou perambulando, eu só quero fazer a minha "coisa". E eu vou pegar o homem errado, assim como naturalmente eu canto... E eu vou salvar as minhas lagrimas para descobrir os meus medos, para um padrão comportamental que se apega durante os anos. Isto é uma martelada na minha cabeça, isto está empurrado embaixo da minha cama. E eu me questiono novamente: qual é a dos homens? Meu lado destrutivo tem crescido muito, E eu me questiono novamente: qual é a dos homens?"


What Is It About Men, Amy Winehouse.


15 de junho de 2012

Olho para o lado,

e vendo tantos rostos todos os dias, acabei me esquecendo de como é o seu. E que importância isso teria? Você também não reconhece mais o meu. É estranho desconhecer uma pessoa que em outra época poderia afirmar saber tudo sobre ela. Mas é assim que tudo acontece e é assim que a vida toma seu curso. Esquecemos os rostos, memorizamos outros. Só não esquecemos nosso próprio rosto porque o espelho mostra todo dia o que realmente somos.



Kamilla de Muinck.

10 de junho de 2012

E mesmo

com toda a correria, com toda a gritaria, com toda a agitação do mundo lá fora e das pessoas... eu ainda consigo me escutar. É uma voz tão baixinha, mas sempre consigo escutá-la. Tenha calma - ela me diz. Às vezes a gente apenas enlouquece. E depois olhamos para trás e damos um sorriso. Ou choramos. Portanto, faça sua escolha.


Kamilla de Muinck.




7 de junho de 2012

E eu vi,

suas cores tão vibrantes se tornarem cinza. Eu li suas palavras, suas mentiras que saíam de sua boca e pairavam no ar. Mais uma vez acreditei na pessoa errada. Mas continuo a mesma. Matei algumas crenças bobas que ainda insistiam em viver dentro de mim. E continuei andando. Dessa vez com a convicção de que andar sozinha atrapalha menos.

"Love is just a game, broken all the same. And I will get over you. Love is just a lie, happens all the time. Swear I know this much is true."

Love's A Game, The Magic Numbers






Kamilla de Muinck.





3 de junho de 2012

Decidi

não perder mais tempo. Esse tal "destino" já deve estar enlouquecido tendo que resolver o futuro das outras pessoas. Deixarei o meu por minha conta. Que eu construa minhas próprias pontes e estradas. E se o senhor Destino conseguir demonstrar que posso confiar nele, ótimo. Caso contrário, quem toma as decisões sou eu.



Kamilla de Muinck.

28 de maio de 2012

"I wonder, why, just a little?

I'm always wanting something more. Life is a riddle, I wish I had the answer for... Love breaks your heart, to teach you to be strongI die just a little, so I can live a little bit more."



(Eu pergunto, por que, só um pouco? Eu sempre estou querendo alguma coisa a mais. A vida é um enigma, eu desejo que eu tivesse as respotas... o amor quebra seu coração, para ensinar você a ser forte. Eu morro só um pouco, então eu posso viver mais um pouco.)



Just a Little, Leigh Nash.

13 de maio de 2012

Pensei ter visto você entrar.

Mas foi um engano. Você apenas bateu na porta e então recuou. Pensei que você tivesse sentado ao meu lado e me olhado dormir. Mas foi apenas um sonho. Achei que você tivesse tocado meu rosto, mas era apenas o vento soprando. Se eu pudesse jogar tudo fora, eu o faria. Quanto tempo irá demorar? Quanto tempo eu terei de esperar? Quando você irá chegar? Tento dormir. Mas é inevitável: olho para a porta e espero que você apareça e me faça adormecer. Mas quem é você?



Kamilla de Muinck.

11 de maio de 2012

Não me diga o que fazer,

eu sei exatamente o que devo fazer. Mas minha vontade grita em meus ouvidos enquanto tento escutar a razão. E é sempre à minha vontade que acabo obedecendo. Mesmo sabendo o final do rio, insisto em remar.





Kamilla de Muinck.


2 de maio de 2012

Dessa vez,

permanecerei sóbria.






Chega de me embriagar com sentimentos.



Kamilla de Muinck.

30 de abril de 2012

 Há um lado meu que não quer descobrir nada. Ingênuo e medroso demais para tudo. Analisa cada palavra, machuca-se com tão pouco e cada passo dado é cuidadosamente pensado. Jamais quer ficar sozinha, pateticamente centrada em sonhos que sabe que jamais se tornarão realidade. Mas o outro lado é curioso como um gato. Sedento por saber - e saber tudo. Impulsiva, não quer nem ao menos ler as consequências, experimenta tudo o que puder, provoca e vai até o final sem se arrepender de nada. Há uma menina e uma mulher aqui dentro. Inconstantes demais para entrar em um acordo, as duas simplesmente habitam em mim. Uma pessoa, várias personalidades. Você conseguiria torná-las em uma só?






Kamilla de Muinck.

Ele dizia a ela,

apenas seus defeitos. Mas ela sabia muito bem quais eram seus defeitos. Ela queria que lhe apontassem suas qualidades. Alguém que soubesse dizer com facilidade o que ela não sabe sobre si mesma porque não consegue ver. Então ela deixou que o vento o levasse para bem longe. "Não preciso ouvir dele todo o meu pior, se ele nem ao menos sabe lidar com meu melhor", sussurrou.
E ela continua rezando para que apareça em seu caminho alguém que possa amá-la por inteiro. Alguém que jamais queira vê-la chorar. Que consiga amar suas imperfeições, porque elas são tudo o que fazem dela quem ela é. E reza também para que ao menos dessa vez, ela ame alguém que seja capaz de amá-la de volta. Porque esse eco a deixa cada dia um pouco mais fraca.




Kamilla de Muinck.

29 de abril de 2012

Eu não quero palavras.

Tão pouco atitudes. Eu quero um coração. Quero que não seja preciso prometer. Quero que o tempo passe, mas que não toque em nada. Absolutamente nada. Quero que continuemos os mesmos dentro de nós. Quero descobrir se o "para sempre" realmente possui algum significado. Quero que você me peça, "diga que é minha". E eu o farei. Eu quero que você não se imagine com mais ninguém além de mim, assim como você será a razão para eu estar exatamente aqui e permanecer no mesmo lugar. Estúpida visão do amor a minha. Mas é a única que consigo ter.


Kamilla de Muinck.

E através dos meus olhos,

dentro de mim você verá que nem eu mesma consigo acalmar o que acontece lá há tanto tempo. Então desvio o olhar na esperança de que você não descubra meus inconstantes sentimentos, indo e vindo. E que há um novo agora, teimando em nascer mesmo que eu já tenha tentado cortar suas raízes várias vezes.



Kamilla de Muinck.

28 de abril de 2012

Bizarre Love Triangle.

Acho que essa música consegue descrever muito bem o que eu sinto. Segue a letra:

"Toda vez que penso em você, eu sinto passar por mim um raio de tristeza. Não é um problema meu, mas é um problema que eu achei. Vivendo uma vida que não posso deixar para trás. Não faz sentido em me dizer que a sabedoria de um tolo não vai te libertar. Mas é assim que as coisas são e é o que ninguém sabe. E a cada dia que passa minha confusão cresce... Toda vez que te vejo caindo eu fico de joelhos e rezo. Eu estou esperando pelo momento final, quando você dirá as palavras que não posso dizer. Eu me sinto bem e eu me sinto ótima, eu me sinto como nunca deveria me sentir. E quando eu fico assim, eu simplesmente não sei o que dizer. Por que não podemos ser nós mesmos como eramos ontem? Eu não tenho certeza do que isso significa, eu não acho que você é o que mostra. E na verdade admito para mim mesma, que se eu machucar outra pessoa, então eu jamais verei o que na verdade deveríamos ter sido. Toda vez que te vejo caindo, eu fico de joelhos e rezo. Eu estou esperando pelo momento final, quando você dirá as palavras que não consigo dizer."
Bizarre Love Triangle, Frente.


23 de abril de 2012

Algumas perguntas

simplesmente eu não consigo responder. Fico inerte enquanto tento caçar palavras na minha mente. Em vão. Não consigo pegar nenhuma. "O que será que posso responder a ele?" Nada surge, nada aparece. Dentro de mim, uma verdadeira guerra. Fora, apenas o silêncio.



Kamilla de Muinck.

21 de abril de 2012

Sinto saudade,

de quando tinha certeza de tudo. Olhava para o céu e orgulhosa dizia "vai acontecer". Sinto saudade dos meus tempos de menina, quando achava que poderia consertar tudo nesse mundo imenso.
Hoje, olho para o céu e apenas observo. "O que será que irá acontecer, meu Deus, o que?"


Honestamente, não me importo com a resposta que receber. Porque ainda guardo dentro de mim as respostas que dei para minhas perguntas um dia, as mesmas perguntas, há tanto tempo atrás...



Kamilla de Muinck.

Parceria: Loja Kustomiza


Conhece a loja Kustomiza? Lá você encontra vários acessórios lindos e divertidos, além de mimos para seu uso pessoal e é uma ótima opção para presentear pessoas que tem de tudo. Usando o código LLACKOFF35 você ganha 35% de desconto em suas compras! Corre lá, tá esperando o que?




Acesse a loja Kustomiza e aproveite :)

15 de abril de 2012

Não é amor.

Suas lindas palavras são ditas, enquanto simultaneamente, surge um sorriso em meu rosto. Um beijo e tantas perguntas na minha cabeça. É desejo. É necessidade. É querer. Sonhos. É poesia. Eu estou em sua mente, não em seu coração. Você precisa de mim e eu de você. Mas não é amor.
"Não é amor", repito em voz alta, enquanto desligo a música que ouvia e seco a lágrima teimosa que insistiu em cair.



Kamilla de Muinck.
Eu as olho passando. Andam rápido, devagar, com pressa, felizes. Apenas andam. Tantos problemas, dívidas, tantas coisas para resolver, remédios, roupas, o dentista para ir, a pessoa para encontrar... Pessoas. Olho para a que está ao meu lado, sentada.
- É estranho não é? - disse.
- O que, garota?
- Essas pessoas. Mal sabemos a primeira letra de seu nome. Mas temos mais coisas em comum do que possamos sequer imaginar.



Kamilla de Muinck.

14 de abril de 2012

Que seja divertido enquanto dure.

Que seja romântico. Mas um romântico consciente. Ah, mas que não me dê um buquê de rosas. Que me traga uma única flor. E me diga "toma". Que não diga "eu te amo". Ai, por favor, que não precise ser dito. Que eu consiga sentir que ele me ama apenas por seu olhar, me observando. Que me faça rir - como eu adoro rir! E que demos muitas risadas juntos. Que não me mande mensagens no celular quando eu estiver dormindo. Que eu apenas sinta que ele está pensando em mim enquanto estou pensando nele. Que não haja clichês entre nós. Apenas amor. E amor que faça bem. Que não ligue para tempo. Que qualquer tempo comigo seja válido. Que me ensine. Que aprenda comigo. Que não fale em casamento, ah não... que esteja ótimo do jeito que está. Que tenha paciência. Que não me pressione e me deixe livre do mesmo jeito que eu o deixarei. Que me cale sempre com um beijo, e que seja delicado. Que pegue na minha mão e me deixe andar na frente. Que sempre fale baixo. Sim, que fale baixinho "como você está alta hoje" e eu sussurrando direi "são meus saltos, amor". Que não haja comparações. Que seja ele e eu. Que não me dê presentes - meu presente maior será ele. Que não faça nada por necessidade ou obrigação. Que me queira sempre. Que seja meu. E que eu seja dele. E que seja divertido enquanto dure.







Kamilla de Muinck.

13 de abril de 2012

Já não posso

fazer mais nada. Sou escrava do que sinto, e sempre haverei de ser. O coração me guia, e eu, cegamente, obedeço. Leva-me para a beira do precipício, e eu pulo, sem medo. Mergulho em sentimentos e emoções. Vejo os pedacinhos dele - tão esperançoso estava - voarem para todos os lugares. Tolo. Disse que não ia dar certo. E lá vou eu, a costurar tudo outra vez. E juro que nunca mais o ouvirei novamente. Promessa atirada ao vento, nunca cumprida. Porque eu esqueço. Afinal, tudo é sempre esquecido, não é mesmo? E tudo é começado outra vez. É fácil deixar se iludir pelos descompassos do coração. Que quando acaba, chora baixinho. "Por que não me arrancas de uma vez?" ele pergunta, soluçando.
- Ora essa, porque sem você eu não vivo.



Kamilla de Muinck.

Abomino

 a vulgaridade. Prezo pela elegância e sensualidade. Decotes e saias curtas chamam atenção, mas não a prende. Saber ser mulher é uma arte.




Kamilla de Muinck.

12 de abril de 2012

Talvez,

eu esteja ficando louca. As horas passam tão devagar e os dias passam tão rápido. Talvez o que eu queira tenha um nome. O seu nome. Talvez eu não queira nada. Mas eu estou morrendo para saber: o que há dentro de você?




Kamilla de Muinck.

10 de abril de 2012

"Ora,

o que a vida poderia me ensinar que eu já não soubesse?" Simples. TUDO.
Quando acho que estou preparada. lá vem ela, me derruba e me mostra o quão inexperiente eu sou. Quando acho que estou curada, ela chega e reabre minha ferida, para não me fazer esquecer de que sou humana - humana até demais. Quando penso que sei, a vida me dá um enigma. "Decifra-me ou te devoro", então percebo que até o dia de hoje, eu possuo uma única certeza: eu não sei absolutamente nada sobre a vida. Sou uma eterna aprendiz, e ela uma professora um tanto paciente. Sempre me dando outras chances, tentativas. Sempre me mostrando, que se é meu desejo viver, então nunca poderei desistir.


Kamilla de Muinck.

8 de abril de 2012

E minhas asas surgem novamente.




Eu nunca pensei que aqueles clichês dos livros e filmes fossem acontecer comigo. Nunca pensei que eu me reconheceria ao olhar nos olhos de alguém. Minhas asas estão de volta, mas poderei voar sem medo de cair?
Toda vez que sinto, torno-me alvo do que dá certo e do que dá errado. Sinto e sou fiel a isso, infeliz ou felizmente. Mas você me reaviva quando meu medo me mata. E eu realmente vejo que eu devo tentar.

"'Cause I'm for real, are you for real? I can't help myself, it's the way I feel. When you look me in the eyes, like you did last night, I can't stand to hear you say goodbye."



Kamilla de Muinck.

28 de março de 2012

Precious Illusions.

Uma das minhas músicas favoritas dela. A letra realmente consegue descrever todas as fantasias e ilusões que uma mulher carrega, e que por mais que tente, não consegue deixá-las. Segue a letra:


"Você irá me salvar, certo? Exatamente do mesmo modo que eles nunca fizeram? Eu irei ser feliz, certo?  Quando seus poderes de cura se acabarem? Você irá me completar, certo? Então minha vida pode finalmente começar. Eu irei valer a pena, certo? Somente quando você perceber a jóia que eu sou.  Mas isso não irá funcionar agora do mesmo jeito que uma vez funcionou, e eu não vou continuar com isso embora eu amaria, uma vez que eu saiba quem eu não sou então eu saberei quem sou. Mas eu sei que eu não ficarei bancando a vítima. Essas preciosas ilusões em minha mente, não me decepcionaram quando eu era indefesa e renunciar à elas é como renunciar aos melhores amigos invisíveis. Esse anel irá me ajudar, ainda que você apareça como um cavalheiro numa armadura brilhante? Essa pílula irá me ajudar enquanto esses garotos se vão como água? Mas isso não irá funcionar tão bem do mesmo jeito que uma vez funcionou, porque eu quero decidir entre sobreviver e ser feliz. E embora eu saiba quem eu não sou eu ainda não sei quem sou, mas eu sei que eu não ficarei bancando a vítima.  Essas preciosas ilusões na minha mente, não me decepcionaram quando eu era uma criança e renunciar à elas é como renunciar aos melhores amigos de infância.
  Eu gastei muito tempo olhando firmemente para fora de mim. Eu gastei muito tempo vivendo no modo de sobrevivência. Mas isso não irá funcionar tão bem do mesmo jeito que uma vez funcionou, porque eu quero decidir entre sobreviver e ser feliz. E mesmo que eu saiba quem eu não sou, eu ainda não sei quem sou, mas eu sei que eu não ficarei bancando a vítima.  Essas preciosas ilusões na minha mente, não me decepcionaram quando eu era uma criança e renunciar à elas é como renunciar aos melhores amigos de infância."


Precious Illusions, Alanis Morissette.






24 de março de 2012



O amor é complicado.  




 E é isso o que eu mais gosto nele. 





Kamilla de Muinck.

O desconhecido,


faz meu coração bater mais forte. Desperta em mim o medo, a curiosidade, a vontade de ir bem mais longe. Nada melhor do que caminhar indo em direção ao que desconheço. Tiro os sapatos, para sentir que minha realidade se choca com a intuição e a esperança de que o que quer que seja, irá me fascinar. Então encontra-me, faça de mim uma experiência do destino. E o que tiver de ser, apenas será.

Kamilla de Muinck.


Ela fecha os olhos,

e diz para si mesma "não olhe para trás, não seja estúpida". Mas não há remédio para a saudade. Algumas vezes ela se pega relendo frases, fotos e alguns desenhos que guarda no fundo de uma caixa, bem escondido. Ninguém sabe o quanto dói ter que deixar ir. Mas é necessário. Porque quando um caminho termina, é tempo de começar um novo. Ela sempre levará o que sentiu dentro de si. Podemos tentar arrancar tudo de nós, menos o amor verdadeiro. Não importa se não existe mais; uma vez que nasce, ninguém consegue matá-lo pela raiz. Elá irá amar outra vez. Várias vezes, isso é verdade. Mas não daquele jeito. E nem daquela intensidade. Porque toda vez que amamos, doamos um pedaço nosso ao outro. E que assim seja: eternamente amor.




Kamilla de Muinck.

19 de março de 2012

O medo surge,

então coloco meus pés para trás novamente. Mas meu coração diz que está pronto, que eu devo arriscar.
É que amar te deixa mais bonita. Mais segura, te deixa mais feliz, mais alegre. Mas pode te destruir no momento em que ele olha para você e diz: não. Não, eu não quero mais. Eu desisto. Não sinto mais o que você sente. E mais uma vez, você acaba tendo que começar outra vez. E o que fica guardado em você são as boas e generosas lembranças, as quais você não conseguirá se livrar por um bom tempo. E é desse ciclo que estou cansada. É da história, que enquanto está sendo escrita, eu já sei o final. E é isso que minha razão me alerta. Mas do que adianta? Meu coração, amigo e traidor, sempre vence. Então eu venço o medo, meus pés caminham para frente e eu sigo. Com um nó na garganta e a incerteza das palavras "eu te amo" e "será para sempre".






Kamilla de Muinck.

17 de março de 2012

Summertime.

"É a época do ano com coisas crescendo selvagens, o amor é encontrado debaixo das estrelas. As crianças estão brincando no quintal agora, pegando vaga-lumes em uma jarra. Eu estou sentada na minha varanda de trás, e estou me perguntando onde você está. E se você olhar para a Lua como eu, Isso parte o seu coração? Isso parte o seu coração... Quando você pensa em mim, você se lembra de esquecer? Verão... Eu volto lá na minha mente, beijando debaixo do luar. Descobrindo coisas que nós pensamos que nunca encontraríamos, quando eu era sua e baby você era meu. Verão... Eu pensei que te vi alguns meses atrás, no aeroporto embarcando num avião. Eu não consegui me mover, eu não sabia o que fazer. E você tirou meu fôlego. Eu ouvi que ela está usando um anel de diamantes brilhantes, acho que você está finalmente seguindo em frente. Eu espero que você esteja feliz quando ela está olhando para você, e eu sei que isso pode ser errado. É, isso pode ser errado... quando eu penso em você, eu apenas não consigo esquecer. Verão... eu volto lá na minha mente. Uh, como isso sempre me atinge... Todas as flores crescendo selvagens, beijando debaixo do luar. Descobrindo coisas que nós pensamos que nunca encontraríamos, quando eu era sua e baby você era meu. Eu estou sentada na minha varanda de trás, e eu estou me perguntando onde você está..."

Summertime, Michelle Branch.



Onde quer que você esteja, mesmo não sabendo se você cumprirá, eu nunca esquecerei nossa promessa. Nunca esquecerei você. Uma parte de mim será sempre sua, jamais pertencerá a ninguém além de você.

9 de março de 2012

E se me perguntarem,

se estou apaixonada, direi "é claro que estou". Estou apaixonada pela vida. Estou apaixonada pela minha família. Estou apaixonada pelos meus amigos. Estou apaixonada pelos lugares que já fui e pelos que estou agora. Estou apaixonada pelo amor que sinto. Estou apaixonada pela vontade de me apaixonar. E que essas paixões durem eternamente.



Kamilla de Muinck.

3 de março de 2012

Deixar sentir.

- Não acredito no amor.
- E por que não acredita?
- Porque o amor deve durar para sempre. E não acredito em nada que dure.
- Por que não?
- Porque não conheço a fórmula para fazer algo durar para sempre.
- Talvez não seja preciso uma fórmula. Talvez tudo o que seja preciso é deixar que se sinta. Tudo o que houver sentimento, dura. Nem que seja dentro de você.



Kamilla de Muinck.

1 de março de 2012

Uma lágrima,

um aperto forte no coração. Sentimento tolo. Impreciso, que machuca e corta ao ser ingerido. Mas necessário. Jogo que mata por dentro, queimando tudo o que encontra. E ninguém sabe o quanto arde, apenas os que amam de verdade. Impossível não criar ilusões. É querer alguém por apenas um minuto. E aquele minuto, você sabe, levará consigo para toda sua vida. Dor que se insiste em sentir. Um suspiro em troca de várias noites sem dormir. Me dê todo o seu amor. Toda a tolice, a tristeza e a felicidade que é sentida por dentro. O amor é uma droga. É inútil. Mas - Deus - como eu preciso dele.




"Give me all your love, give it to me right now, all your love. Don't mess around with my love."





Kamilla de Muinck.


21 de fevereiro de 2012

Há uma parte,

 de mim desconhecida. Uma parte que terei de dar permissão para você conhecê-la. Afinal, o mistério deixa tudo mais atraente. E para alguns jogos serem jogados, tudo o que é preciso saber é que há o perigo e o risco. Corações cheios de frases, sentimentos, lembranças e cicatrizes é o que está em jogo. E para se ganhar um coração, é preciso conhecê-lo totalmente. Mas, como possuir os segredos e mistérios de um coração, se você não possui a chave?


Kamilla de Muinck.

19 de fevereiro de 2012

Aprendendo a viver.

E o tempo, as lágrimas, os risos, as saudades, a raiva, as mudanças, os desentendimentos, as surpresas, os tropeços, o progresso, a abstinência, o amor, a dor, os olhares, a música, o momento, a distância, as palavras e os sentimentos fizeram de mim o que sou hoje. Tudo o que eu sou e tudo o que eu sei formaram-se a partir da experiência. É com o erro que aprendemos a viver.




Kamilla de Muinck.




9 de fevereiro de 2012

Segredo da Amizade

Algumas pessoas que você conhece marcam sua vida de alguma forma. Tornam-se grandes amigas. E você passa momentos com elas que ficam registrados para sempre em sua memória. Mas há uma grande verdade sobre os amigos: eles podem não durar em sua vida para sempre. Há amigos que possuem prazo de validade. Passam em seu caminho momentaneamente, deixando uma marca. Não importa se eles já se foram, ou ainda estão com você. Todos eles, em algum momento de sua vida, fizeram você sentir o que é a amizade. E mesmo que hajam razões para eles terem partido, o importante é guardar sempre com você os bons sentimentos que eles deixaram. Esse é o grande segredo da amizade. Ela irá durar em seus corações, para sempre.




"Todos meus grandes amigos, mesmo que não estejam mais ao meu lado, estão em meu coração."



Kamilla de Muinck.

31 de janeiro de 2012

E com a vida,

eu aprendi a me preocupar com o que é realmente importante.



O resto, pode simplesmente ser ignorado. Não preciso de pessoas que gostem de me ver sofrendo. Tão pouco de pessoas invejosas ou que fingem ficarem felizes quando eu estou. Eu vivo muito bem com ou sem você. E se não está contente com o que eu sou, há bilhões de pessoas no Mundo que podem ficar.


Kamilla de Muinck.

19 de janeiro de 2012

Poison & Wine.


"Você só sabe o que eu quero que saiba. Eu sei tudo o que você não quer que eu saiba. Sua boca é veneno, sua boca é vinho. Você acha que seus sonhos são os mesmos que os meus. Eu não te amo, mas eu sempre amarei. Eu não te amo, mas eu sempre amarei. Eu não te amo, mas eu sempre amarei. Eu sempre amarei. Eu queria que você me segurasse quando eu viro as costas. Bem, quanto menos eu dou, mais eu recebo de volta. Suas mãos podem curar, suas mãos podem ferir. Eu não tenho uma escolha, mas eu ainda escolheria você. Eu não te amo, mas eu sempre amarei (...) Eu sempre amarei."


             

Poison & Wine, The Civil Wars.




Essa música consegue descrever tudo o que eu sinto, exatamente tudo. Não consigo arrancar você por completo.                            

12 de janeiro de 2012

E se,

um sorriso quiser florescer em meu rosto, por que hesitar? A felicidade, ao contrário do que muitos pensam, é feita de coisas pequenas. E juntas, elas transformam seu dia pacato e sem cor, no melhor dia da sua vida.





Kamilla de Muinck.

Ninguém além de você.

E há momentos, em que o melhor a fazer é esquecer. Porque quando algo é destinado a ser, voltará para você, de alguma forma, em algum lugar, em outro tempo ou em outra vida. Mas se não é para ser seu, apenas apague da sua mente. Pois o passado jamais se tornará presente novamente. Mas o presente pode se transformar em um lindo futuro. Então jogue todas as lembranças fora. Elas foram boas apenas naquele momento. Guarde as sensações. Deixe as lembranças no passado. Faça viver valer realmente a pena, nem que seja por um minuto a cada dia. E construa seu novo caminho, enquanto a chuva apaga as marcas que ficaram na estrada atrás de você. Faça seus passos decidirem o final da história. Afinal, o autor da sua não é ninguém além de você mesma (o). Então, sorria: depois da escuridão, sempre haverá luz. Depois da chuva, o Sol. E depois das mágoas, as cicatrizes. Você não escreve o que e como será o que encontrará a sua frente. Mas se há uma certeza que eu descobri, é que somente você pode escrever o final.



Kamilla de Muinck.

8 de janeiro de 2012

"Lost, but now I am found.


I can see but once I was blind. 
I was so confused as a little child, trying to take what I could get, scared that I couldn't find, all the answers honey. 
Don't make me sad, don't make me cry. Sometimes love is not enough and the road gets tough, I don't know why."

(Perdida, mas agora eu me encontrei. Eu posso ver mas uma vez eu estava cega. Eu estava tão confusa, como uma criancinha, tentando pegar o que eu pudesse, com medo de que eu não pudesse encontrar, todas as respostas, querido. Não me deixe triste, não me faça chorar. Às vezes o amor não é o bastante e a estrada fica difícil, eu não sei por que.)
Born To Die, Lana Del Rey.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...