25 de dezembro de 2011

No ending.

Hoje, enxergo com outros olhos. Eu não gostaria de estar em qualquer outro tempo, com qualquer outra pessoa que não fosse essa que eu encontrei dentro de mim. Meu coração aprendeu a não esperar. Apenas sonhe, não se preocupe com o resto - foi o que eu ouvi quando parei de olhar para trás. Eu não me transformei numa nova pessoa. Transformei-me numa nova edição de mim mesma. Eu não tenho achado nada além de aprender a encarar e aceitar. A vida é curta demais para que eu pare quando deveria estar caminhando. Eu superei tudo o que havia para superar. Esqueci o que era para ser esquecido. Guardei apenas o necessário para lembrar de minha realidade. Arrumei o que era para ser arrumado. E deixo que a vida faça o resto e me traga o que ainda há para ser vivido. Porque não há final enquanto eu ainda sinta um coração batendo em mim.

Kamilla de Muinck.

3 comentários:

  1. Lindo o seu texto. Me identifiquei muito *-*
    Seguindo aqui (:

    http://thebookofmydreams.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. É necessário reinventar-se, dá um f5 na gente. Cada situação e cada dor ou alegria consequente dela, são moldes para um novo eu. E assim eu vou... Um beijo, querida! :* Você escreve muito bem.
    http://railmamedeiros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que texto mais gostoso de ler. Reconfortante. Confesso que me sinto um pouco assim também, e me sinto muito feliz por isso.
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...