13 de junho de 2010

Aguente mais um pouco.

Quanto mais tento fugir de mim, mais continuo fugindo de quem eu era. Eu quero realmente sentir pulsando nas minhas veias sentimentos verdadeiros. Às vezes o mundo te induz tanto a fingir que está tudo bem que você até esquece que na verdade não está. Eu tento com todas as minhas forças não deixar isso transbordar. Ser levada pelo o que eu tenho aparentado ser. Eu tento dizer para mim mesma que tenho que apagar minhas negações. Mas então estaria esquecendo minha realidade. Eu erro tantas vezes... tentando sempre acertar. E por Deus, por que isso nunca some de mim? Algumas vezes isso vem tão forte que eu não tenho como escapar. Eu quero viver. Quero descobrir tudo. Eu sei que não pode ser sempre como eu quero, mas desse jeito fica cada vez pior. Se ao menos eu soubesse, que estou dando passos certos. Se ao menos eu pudesse me conhecer por inteira antes de conhecer alguém. Eu vejo-o crescer. Eu nunca fui assim. Nunca tinha provado esse gosto. Porque estaria certo? Porque estaria errado? Eu tenho que esperar. Para tudo terei de esperar. Por favor, não chore. Aguente mais uma vez. Vai dar certo. No final, apenas no final... aguente mais um pouco, você vai dar um jeito nisso sozinha, como sempre. Não chore. Não fuja, apenas aguente mais um pouco.

"I'm so hungry, how can I stay here? I'm starving for what I hold so dear like a huricane takes everything, from me, wake me from this dream. Hang on, when the water is rising hang on, when the waves are crashing hang on, just don't ever let go. Hang on, when you are barely breathing hang on, when your hearts still beating hang on, just don't ever let go."          
Hang On, Plumb.



Kamilla de Muinck.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...