1 de abril de 2010

Hurricane.

Conheci essa múica quando tinha 9 anos, pelo meu pai e toda vez que a ouço não deixo de ficar emocionada. A música é escrita e cantada por Bob Dylan. Nela, ele narra a história de Rubin Carter, boxeador, conhecido como Hurricane (Furacão). Ele  foi preso em 66, acusado de assassinato em primeiro grau. Foi libertado, após 19 anos de prisão, em 85. Sua história foi contada no filme Hurricane, sendo interpretado brilhantemente por Denzel Washington. Bob Dylan foi processado pela Patty Valentine, por ter usado seu nome na música. Bob Dylan realmente traduz todo seu sentimento de raiva e da injustiça que cometeram com Hurricane.  

                                                         A História
Rubin "Hurricane" Carter (6 de maio de 1937 - ) foi um boxeador peso médio estadounidense no período entre 1961 e 1966, conhecido por travar uma longa disputa judicial ao ser preso por assassinato. Hurricane foi surpreendido pela polícia quando andava de carro com amigos, sendo preso por um crime do qual anos mais tarde seria inocentado. Na prisão viu sua carreira de boxeador ir por água abaixo, sendo que era o favorito ao cinturão de Peso Médio do ano de 1966, isso aos 29 anos de idade. Junto com seu amigo John Artis foi condenado pelo homicídio de três pessoas em um bar da cidade. Duas testemunhas no local do crime confirmaram os dois como os autores do triplo assassinato. Artis passou 15 anos na cadeia antes de obter sua liberdade. Rubin Carter fica preso até 1985, quando graças à retirada do processo e a anulação da pena, é solto. Quase trinta anos depois, em 1993, recebeu o Cinturão de Campeão de Peso Médio do Boxe. O episódio foi eternizado na música Hurricane, de Bob Dylan. Também há um filme sobre sua vida chamado The Hurricane, protagonizado por Denzel Washington.



Segue a letra:

"Tiros de pistola ouvidos no bar, Patty Valentine entra pelo corredor de cima. Ela ve o garçon em uma poça de sangue. Grita, 'Meu Deus, eles mataram todos eles!'. Aqui vem a história do Hurricane, o homem que a policia veio culpar, por algo que ele não fez, colocado em uma cela, mas um dia ele poderia ter sido o campeão do mundo...
Três corpos deitados, Patty vê. E outro homem chamado Bello, se movendo misteriosamente. 'Não fui eu,' ele diz, e levanta as mãos. 'Eu só estava roubando o caixa, espero que você entenda. Eu os vi saindo,' ele diz e para. 'Acho melhor um de nós chamar os tiras.'  E então Patty chama os tiras. E eles chegam no local com suas luzes vermelhas piscando, na noite quente de New Jersey.
Enquanto isso, em outra parte da cidade, Rubin Carter e alguns amigos estão dirigindo. Primeiro concorrente para a coroa de peso-médio. Não tinha idéia da merda que estava pra acontecer, quando um policial o parou na estrada. Igual a outra vez, e antes disso em Paterson, é assim que as coisas são. Se você é negro, é melhor nem aparecer na rua, a não ser que queira chamar atenção.  Alfred Bello tinha um parceiro e ele tinha informações pra policia. Ele e Arthur Dexter Bradley estavam xeretando. Ele disse, 'Eu vi dois homens correndo, eles pareciam pesos-médios, eles entraram num carro branco com placa de outra cidade.'  E a senhorita Patty Valentine concordava com a cabeça. O policiail disse, 'Espere um minuto, meninos, esse aqui não está morto'  E eles os levaram para a enfermaria, e apesar do homem mal conseguir ver, eles disseram que ele poderia identificar os culpados. 4 da manhã e eles entram com Rubin. Eles estão nos hospital e o levam la pra cima. O homem machucado olha atraves de seu unico olho. Diz, 'Pq vocês o trouxeram aqui? Ele não é o cara!'.
Sim, aqui está a historia do Hurricane, o homem que a policia veio culpar, por algo que ele não fez. Colocado em uma cela, mas um dia ele poderia ter sido o campeão do mundo.
4 meses depois, os guetos estão em chamas. Rubin está na América do Sul, lutando por seu nome, enquanto Arthur Dexter Bradley ainda está no jogo de roubar. E os policiais estão o pressionando, procurando por alguem pra culpar. 'Lembra daquele assassinato que aconteceu no bar?'
'Lembra que você disse que viu o carro fugir?'
'Você acha que gostaria de jogar com a lei?'
'Você acha que pode ter sido um lutador que você viu correndo aquela noite?'
'Não se esqueça que você é branco.'
Arthur Dexter Bradley disse, 'Eu não tenho certeza.'  A policia disse, 'Um garoto pobre como você precisa de um descanso. Nós vamos o culpar pelo trabalho no motel e estamos falando com seu amigo Bello. Se você nao quer voltar pra prisão, seja um bom menino. Você estará fazendo um favor a sociedade. Aquele filho da puta é valente e está ficando mais valente. Nós queremos pega-lo, queremos o culpar pelo triplo assassinato. Ele não é nenhum cavalheiro.'
Rubin pode derrubar um homem com um soco só, mas ele nunca gostou de falar sobre isso. É meu trabalho, ele dizia, e eu faço por dinheiro. E quando acabar, eu saio fora pra algum paraíso. Onde as trutas nadam e o ar é bom. E ando de cavalo por um trilho. Mas então o levaram para a cadeia. Onde tentam transformar um homem em um rato. O destino de Rubin já estava marcado há muito tempo. O julgamento foi um circo, ele nunca teve chance. O juiz fez as testemunhas de Rubin parecerem bebadas da favela. Para os brancos que assistiram, ele era um mendigo revolucionario. E para os negros, ele era só um preto louco. Ninguem duvidou que ele puxou o gatilho. E apesar de não terem achado a arma, o promotor disse que foi ele que atirou. E o juri de brancos concordou.
Rubin Carter foi falsamente julgado.  O crime era assassinato 'um', adivinha quem testemunhou?  Bello e Bradley mentiram descaradamente. E os jornais, seguiram a onda. Como pode a vida de um homem assim. Estar nas mãos de um tolo?  O vendo incriminado, não pude evitar sentir vergonha de viver em uma terra, onde a justiça é um jogo. Agora todos os criminosos de terno e gravata, estão livres pra beber martinis e ver o sol nascer, enquanto Rubin senta como um Buda em uma cela minuscula. Um homem inocente no inferno.
Essa é a historia do Hurricane, mas não vai acabar até que limpem seu nome. E devolvam o tempo perdido. Colocado em uma cela, mas um dia poderia ter sido o campeão do mundo."


Ele poderia ter sido o campeão do mundo.




                          

5 comentários:

  1. OUO!!!
    Eu não conhecia a história por traz dessa música...
    Se já gostava antes agora gosto muito mais!!!



    Bejãooo ;*

    ResponderExcluir
  2. kamila, como tu escreeeve :O
    eu vi o teu blog pela primeira vez a um tempo atrás, depois disso não passo um dia se quer sem entrar nele!
    TU ESCREVE MUUUITO! parabéns!
    eu me identifico muito com os teus textos, parabééns <3
    @Livisx3

    ResponderExcluir
  3. Realmente essa é música é maravilhosa Jú. Obrigada @Livisx3 pelo carinho, legal saber que você gosta do que escrevo, muito obrigada mesmo :) beeijos.

    ResponderExcluir
  4. amooo o que você escreve, todos os dias primeira coisa que eu faço é vir aaaqui!
    te seguindo no twitter! haha =)

    ResponderExcluir
  5. te seguindo tbm :) obrigada mais uma vez pelo carinho, espero que sempre encontre alguma coisa aqui que tenha a ver com você, beijos :*

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...